Teagacê - Medo (Prod. Ras Hop)

1 Просмотры
Издатель
Mixada e masterizada por @Teagaceoficial
Produzida por Ras Hop

Letra:
Num ponto periférico, norte sudamericano
Eu observo o tráfego, eu viro um copo americano
Esse cinza é clássico, é Kubrick e Coltrane
Eu sonho com os palcos, eu lucro com cocaine

A vida anda cruel, eu danço com o Caos
Nesse Downtown Babel, num discurso leal
Esse sétimo céu, tenho um sexto Sentido
Que essas quintas são Down, dropo um quarto na Lingua

E tudo vira ao avesso nego, eu sonho que o sono chega
Eu deito-me muda o medo, California é o fundo verde
Eu vim desse mundo baby, eu não tenho medo
Sossega que eu tenho um plano e tem um cano nos Dedos

E aqui nada me pega Be, negar isso é tolice
Rivais não me enxergam e eu não devo à Polícia
Canto o que eles segregam, filho, minha ira não vende
Quem tem no pente atira, Quem não tem senta e aprende

Sua vida é mentira, suas lágrimas secam
Seus santos reviram em covas, no magma pecam
Tô enchendo de lágrimas copos há mais de uma década
Mágica no papél, escrevo com as cartas de magic

Segundas são de Cocaine, Sex on the Beach
Eu deito-me aqui enquanto leio Nietszche na Raba da Bi
Trago da Baga da Bi, esquivo as pragas da vida
Acabo a carga da bic, sumo daqui como Abracadabra

Tem sangue na sala, seguimos celas, vivo
Como em Tel-Aviv, nas noites de uma guerra fria
Teu peito é gelo nessa pina colada
Tenho um pino no Back pocket e o teu grelo na cara

Grito pro mundo Baby, teu riso é o fundo verde
Eu deito-me e muda o medo, gin sob a luz de Led
Aqui virei homem cedo, eu sumi com o tempo Baby
Brindo o Momento porque eu não tenho Medo

A dor é campo neutro, um trago do teu filtro
Anfetamina é nitro nas filas do Detran
Eu te mandei uma letra, te guardei num litro
A vida aqui é Cítrica, o foco é Aldebaran

No vôo de um Pelicano, Uma Doze de Cano Curto
Tiros num prato raso, um filtro no facebook
Um sorriso falso, Oh, Seguimos sóbrios
Veneno no Frasco, mas meu Frasco é o Mundo Baby

Eu sei quem me segue, sei quem sai do personagem
Eu fiz pra acordar demônios, Borrar tua maquiagem
Sempre que o silêncio antecede meu sono
Eu deito-me como eu não tivesse dono

Eu cheio de promessa, homem de pouca fé
E a pressa de quem não se aguenta em pé
Com uma arma na cabeça, e ódio dessa guerra
Nego eu tô aqui porque meu Orixá não erra

Fé pra isso
Категория
GreedFall
Комментариев нет.